As famosas sardas

 em Artigos, Plantão de Beleza

Conheça mais sobre essas manchinhas na pele


Para algumas pessoas, elas são um incômodo estético, para outras, um charme. As famosas efélides – nome científico das sardas -, aquelas manchinhas na pele, ou pintinhas, como muitos costumam falar, surgem principalmente na face, mas podem aparecer também nos braços e nas costas. Elas têm maior incidência em pessoas ruivas e com olhos claros, e costumam aparecer ainda na infância. Contudo, também podem surgir com o tempo, e a tendência é que aumentem de quantidade com o passar dos anos e exposição ao sol.

“As efélides são pequenas manchas de pigmentação com tons que vão do marrom claro ao marrom escuro. Elas são consideradas hipercromias, ou seja, são alterações cutâneas geradas pela hiperatividade dos melanócitos, células produtoras de melanina”, explica a esteticista Vandressa Bueno.

A profissional afirma que de maneira geral, a pigmentação da pele está relacionada a vários fatores, como envelhecimento, gravidez, distúrbios endócrinos, tratamentos hormonais, genética e exposição ao sol. Entretanto, dois fatores podem ser considerados muito relevantes para o surgimento das efélides: o grau de exposição solar e a genética. “Os indivíduos de fototipo mais baixo, como os ruivos, por exemplo, são mais sujeitos ao desencadeamento de sardas, devido à baixa produção de melanina, responsável pela proteção fisiológica da pele contra os raios solares”, revela Vandressa.

Quem tem sardas e possui algum receio das manchinhas, pode ficar tranquilo! Elas não apresentam nenhuma ameaça à saúde. “Mas como qualquer hipercromia, é indicado o acompanhamento de um profissional esteticista ou dermatologista para avaliar tanto a evolução estética, quanto a morfológica da mancha”, recomenda a esteticista, que também é pós-graduada em Estética e Cosmetologia e possui um canal com dicas de estética no YouTube.

Apesar de não serem consideradas nenhuma ameaça à saúde, muitas pessoas recorrem a tratamentos para clareá-las ou tentar se livrar delas. Vandressa relata que elas podem sim ser suavizadas. “Primeiro, é preciso ressaltar que para o tratamento de qualquer hipercromia, é imprescindível o acompanhamento de um profissional habilitado. Só ele poderá personalizar o tratamento adequado para cada caso”, acrescenta.

Para muitos desses casos, a profissional indica o uso de filtros solares, que possuem amplo espectro, boa estabilidade, Fator de Proteção Solar (FPS) e Persistent Pigment Darkening (PPD) alto. “Também é indicado o uso de clareadores como a Vitamina C ou despigmentantes, como o Hexylresorcinol, que são excelentes aliados ao tratamento das efélides”, revela.

Se você tem sardas e quer amenizar as manchas, procure um especialista. Só ele poderá indicar o tratamento correto para cada tipo de caso.

Conheça mais sobre o Trabalho da Profª Vandressa Bueno acessando ao site:
www.institutovandressabueno.com

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar